Podologia para Homens: Conheça os Benefícios!

Ao contrário das mulheres, que costumam incluir visitas frequentes ao pedicure e ao podólogo em sua rotina mensal, boa parte dos homens não dá a devida importância a essa região do corpo.
Além da parte estética – que é o prazer de exibir pés com unhas aparadas e pele uniforme sem regiões ressecadas – o maior benefício de se submeter ao tratamento com o profissional de podologia é o ganho em saúde.

Ao eliminar calosidades, tratar unhas encravadas e aplicar o corte correto das unhas sem machucar a pele, ganha-se em qualidade de vida. Não, não é exagero afirmar isso. Calos, bolhas mal curadas, micoses e olhos de peixe geram uma série de desconfortos, que nos fazem pisar de forma errada e sobrecarregam tornozelos, joelhos e até a coluna. Afinal, é preciso dar um jeitinho para que o dedão inflamado por causa da unha que teima em crescer torta não encoste no sapato.

Ao contrário do pedicure – que ter aprendido a exercer a função como autodidata ou por meio de capacitações informais –, para atuar como podólogo é necessário ter o certificado de curso técnico ou de ensino superior na área, já que o conhecimento aprofundado sobre a anatomia dos pés, patologias que podem atingir essa região, são requisitos fundamentais.

Com essa base de conhecimento, o profissional de podologia está apto a usar instrumentos de corte e perfuração. E por lidar com ferramentas tão delicadas e precisas, seu atendimento é realizado em espaço próprio com cadeira específica para a função e o acesso à autoclave (uma espécie de forno) para esterilização de bisturis, cortadores, entre outros itens.

Também cabe ao profissional de podologia determinar a periodicidade das visitas, seja para simples manutenção, ou para tratar de alguma enfermidade. Contudo, apesar do conhecimento aprofundado, o podólogo não está autorizado a prescrever medicamentos e, em determinados casos, o tratamento requer também a orientação de um dermatologista.

Mas além dos cuidados mensais ou trimestrais de um podólogo, a manutenção das unhas e pés ganham vida mais longa se algumas medidas simples forem incorporadas à rotina.

A primeira delas é não usar os mesmos calçados todos os dias. Sabemos que homens não compartilham do mesmo fascínio por sapatos como as mulheres, mas dois pares já garantem um pequeno rodízio. Isso é importante para que os sapatos se livrem do acúmulo de suor – principalmente se forrem expostos a locais arejados quando não estiverem em uso – e do acúmulo de fungos e bactérias.

Depois do banho, seque os vãos entre os dedos e as unhas, principalmente perto das cutículas. Pés úmidos, mesmo que limpos, também favorecem o aparecimento de frieiras e o agravamento de micoses.

Comentários